terça-feira, 8 de agosto de 2017

115º Aniversário da Filarmónica Varzeense

 A comemoração dos 115 anos da Filarmónica Varzeense (Filvar) ficou marcada pela entrada de três novos executantes e pelo reconhecimento ao ex. presidente Sr. Amorim Garcia. Os festejos, que decorreram nos dias 8 e 9 de Julho, iniciaram no sábado com um concerto, que reuniu a Filarmónica aniversariante e a Banda Sociedade Filarmónica União Artística Piedense, de Cova da Piedade. No dia seguinte, de manhã, teve lugar a Missa So­lene, acompanhada pela Filarmónica aniversariante, seguida de procissão, romagem ao cemitério, em memória dos dirigentes, maestros, executantes, sócios e amigos da Filvar já falecidos e o habitual almoço convívio, que decorreu no Pavilhão da Casa do Povo local. A Festa continuou no Adro, com muita animação e um pezinho de dança ao som do grupo de Concertinas “Sons e Suadelas”.
O almoço convívio, que contou com uma deliciosa ementa, reuniu Diretores, executantes, familiares e amigos, bem como autarcas e representantes de instituições locais, compondo assim uma moldura humana que superou todas as expectativas.
No final do almoço, todos foram convidados para se associarem ao momento das intervenções, que iniciaram com palavras do presidente da Filvar. Assim, após saudar todos os presentes, João Bruno, cumprimentou as entidades e agradeceu a todos os que têm ajudado a filarmónica. O dirigente confessou que “não tem sido fácil manter esta filarmónica e a Escola de Música”, admitindo que foram ultrapassados muitos obstáculos. Agradeceu o apoio das várias entidades concelhias e da população em geral, que “incentivam a continuar”, todavia, confessou: “por vezes sentimos algum desânimo por aqueles que nos criticam negativamente”, mas adiantou “falar é fácil (...) para criticarem, devem apresentar novas e melhores alternativas”.
O dirigente congratulou-se pelo trabalho que tem sido desen­volvido pela escola de música, existente há três anos, “temos jovens e crianças com pouca idade a tocarem peças completas”, acrescentou, manifestando ainda a sua satisfação pelos alunos que frequentam o conservatório e pelos novos alunos que vão entrar. João Bruno teceu elogios à melhoria da Filarmónica e acredita que “daqui a alguns anos” a Filvar venha a gravar um CD. Na intervenção agradeceu a todos os pais que têm colaborado para o desenvolvimento da Filarmónica, incentivando os seus filhos e não esqueceu também a importância dos músicos menos jovens, que já fazem parte da Banda há muitos anos, nomeadamente “ o Sr. António Martins, Sr. António Alves, Sr. Carlos Jorge (Cajó), Sr. António Nelson...”
O dirigente teceu ainda palavras de reconhecimento pelo bom trabalho desenvolvido ao Maestro Nuno Alves, não menosprezando o trabalho não menos importante dos restantes professores da Escola de Música, com uma palavra também para os três exe­cutantes novos e para todos os músicos, maestros e dirigentes que passaram pela Filvar. João Bruno realçou o trabalho desen­volvido por Amorim Garcia, que durante muitos anos se dedicou à direção da banda, aproveitando o momento para o distinguir com entrega de uma lembrança.
No que se prende com o Plano de Atividades, o presidente da direção adiantou que em Setembro recomeça o novo ano letivo da Escola de Música, pelo que espera novos alunos e fez uma breve retrospetiva das atividades desenvolvidas: “fomos pedir as janeiras, mantemos a escola de música, a procissão e o concerto de Páscoa, a procissão do Corpo de Deus, as Audições da Es­cola de Música, a participação nas Marchas Populares, a festa e almoço de aniversário da Filvar, diversos serviços nas Festas de Verão, participação no concerto do Feriado Municipal e, ainda este ano, teremos a habitual caminhada anual com almoço para angariação de fundos e, em Dezembro, esperamos realizar a Audição e Concerto de Natal”, concluiu.
Por sua vez, o presidente da Assembleia Geral da Filvar e vice-presidente da Câmara Municipal de Góis, após reconhecer a estima que os Varzeenses nutrem pela Filarmónica, bem como o carinho enorme por parte da autarquia e instituições locais, reconheceu o meritório trabalho que tem sido desenvolvido pela atual Direção e pelo maestro da Filvar, bem como, o empenho dos executantes, professores e alunos da escola de música, congratulando-se ainda pelo número de jovens ter vindo a aumentar cada vez mais na Filvar. Satisfeito com o trabalho desenvolvido pelas duas filarmóni­cas do concelho, bem como, pelos grupos culturais e instituições, atreveu-se a dizer: “este concelho tem futuro”.
O presidente da Junta de Freguesia de Vila Nova do Ceira, António Carvalho, também exaltou a atual qualidade da Filvar e as capacidades e empenho do maestro e dos dirigentes, deixando ainda um abraço aos executantes, nomeadamente aos que en­traram de novo. Por último, deixou um agradecimento à Câmara Municipal pelo apoio que deu, assegurando dormida e refeições à filarmónica convidada.
O presidente da Assembleia Municipal, Jaime Garcia também felicitou a Filvar, bem como o trabalho que tem vindo a ser desen­volvido pelo atual maestro. Deixou uma palavra para os fundadores e a avaliar pela crescente qualidade da Filvar mostrou-se certo que “a Filarmónica Varzeense vai ter futuro”.
Por sua vez, o maestro Nuno Alves, após agradecer os apoio que têm sido dados à Filvar, nomeadamente pela Câmara Muni­cipal, Junta de Freguesia e Cooperativa local, enalteceu o espírito de grupo que se vive nesta “casa”, e o apoio dos Varzeenses, mormente dos familiares dos executantes. O maestro agradeceu também o apoio da autarquia no transporte dos alunos para o Conservatório de Coimbra, satisfeito pelo número de alunos ter vindo a aumentar. Enalteceu a parceria existente com a Banda da AERGóis e elogiou o trabalho que tem sido feito pela atual direção, presidida por João Bruno, em quem reconheceu um amigo. Também o ex. presidente Amorim Garcia, com quem lidou na Filvar e o ex. presidente Jaime Rodrigues, que o convidou para maestro desta banda, receberam palavras de elogio e terminou com o compro­misso de continuar um trabalho “responsável e rigoroso”.
Augusto Marques, da Federação Distrital das Filarmónicas, em poucas palavras, deixou os melhores elogios à Filvar e a toda a moldura humana que a compõe, pelo excelente trabalho demonstrado.
Rui Sampaio, presidente da direção da AERGóis também felicitou a Filarmónica aniversariante pelo trabalho que tem demonstrado, enaltecendo ainda as qualidades do maestro Nuno Alves e re­conheceu o apoio do município não só para com a Filvar mas também para com a Banda da AERG.
A terminar o momento de intervenções, a presidente da Câmara Municipal de Góis transmitiu um sentimento de satisfação pelo trabalho associativo desenvolvido pelos Diretores da Filvar, bem como, pelo meritório trabalho demonstrado pelos executantes, maestro e alunos de Escola de Música. Deixou ainda uma pala­vra de reconhecimento para os novos elementos e para os ex. dirigentes, nomeadamente para os que estiveram na génese da filarmónica e na génese do seu ressurgimento. A edil formulou votos para que, no próximo ano, estejam todos unidos para se comemorar não só os 116 anos da Filvar mas também o meio século do seu ressurgimento e, reconhecendo que a Câmara Municipal tem orgulho nas filarmónicas do concelho, formulou votos para que assim continuem.
De referir ainda que, no final do concerto que decorreu no pri­meiro dia, e que incluiu também a habitual troca de lembranças, a presidente da Câmara Municipal de Góis, o presidente da Junta de Freguesia de Vila Nova do Ceira e o presidente da direção da Banda convidada, teceram palavras de felicitação à filarmónica aniversariante, aos novos executantes que se estrearam e a todos os que integram esta filarmónica, não esquecendo ainda os seus fundadores, bem como, os que estiveram na génese do seu ressur­gimento. Por sua vez, o presidente da Direção da Filvar aproveitou o momento para agradecer a todos os que têm colaborado com a Banda e em particular aos que ajudaram na concretização da festa de aniversário, nomeadamente: “à Câmara Municipal, pela estadia, jantar e pequeno almoço para os músicos convidados, pela instalação do palco e pelo apoio que dá ao longo do ano. À Junta de Freguesia de Vila Nova do Ceira pela oferta do sistema de som e pelo apoio que dá ao longo do ano, bem como à Cooperativa Social e Agro Florestal de Vila Nova do Ceira pelo habitual apoio”. João Bruno agradeceu ainda a presença da Banda convidada e a cedência do espaço para o almoço, à Efapel, pelo importante apoio monetário, à empresa Discosom, pelo apoio na iluminação e som, a todos os que apoiaram com publicidade para os cartazes e à Guarda Nacional Republicana. Deixou também um bem haja ao Sr. Adriano Bandeira pelo material para a quermesse, ao Sr. José “do Octávio” e ao Dinis Costa, pela ajuda na montagem da estrutura da quermesse, à D. Anália Rodrigues pela ajuda na venda de rifas, à D. Carina pela oferta de guardanapos e papel higiénico para consumo durante todo o ano, ao João Silva pelo serviço de designer e pela oferta do material para a troca de lembranças, ao Sr. Álvaro Garcia pela colaboração nos dias da festa e à D. Glória Ferreira pelas flores para o andor. O presidente da direção agradeceu ainda a todos os que o acompanham na direção, à imprensa e a todas as pessoas que, de uma forma geral, ajudam a Filvar ao longo de todo o ano.
O Jornal O Varzeense, que também se associou à cerimónia, aproveita para felicitar a Filarmónica Varzeense pelo seu 115º aniversário.
In jornal “ O Varzeense “ 30 de Julho de 2017













 

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Músicos da FILVAR nas Marchas Populares 2017

Alguns músicos da Filvar foram convidados para integrarem as várias Marchas Populares de 2017, que se realizaram no passado dia 28 de Junho (noite de S. Pedro) em Vila Nova do Ceira.

Audiçao Final da Escola de Música da Filvar

No dia 15 de Junho (de tarde) realizou-se a Audição Final da Escola de Música da Filvar na sala Multiusos da Capela da Costeira em Vila Nova do Ceira.

Procissão do Corpo de Deus em Vila Nova do Ceira (15.06.2017)

A Filarmónica Varzeense como é habitual participou na parte da manhã, na Procissão do Corpo de Deus em Vila Nova do Ceira. Com as ruas enfeitadas, a Filarmónica percorreu algumas ruas de Várzea Grande.


Participação na Festa de Pousafoles em Lamas, Mirando do Corvo

A Filarmónica Varzeense participou no passado dia 30 de Abril, nas Festas de Pousafoles em Lamas, Miranda do Corvo

Concerto de Páscoa e Audição da Escola de Música da Filvar

No passado dia 25 de Abril realizou-se o Concerto de Páscoa e Audição da Escola de Música da Filvar, na Igreja Matriz de Vila Nova do Ceira.

Espetáculo Inclusivo da ARCIL


A Escola de Música da FILVAR participou no passado dia 24 de Março na Casa da Cultura de Góis, num Espetáculo Inclusivo da ARCIL, reforçando, assim, a temática "todos diferentes, todos iguais". Valores como a igualdade, inclusão e solidariedade, devem ser, por todos, trabalhados.
Participaram a Banda Juvenil da (FILVAR - VNCeira), os Irmãos do Blues (ARCIL - Lousã) e o Coro do Atelier de Expressão Musical (Rocha Barros - Góis)